Consumindo-se

Olhe bem ao fundo.
Sua luz
Está quase no fim.

Logo não poderá amar,
Não consegue ver
Dentro de você.

Fortuna é vazia e efêmera,
Se permitir
Logo o amor se vai.

E não irá só!
Tudo secará,
Então seu corpo quebrar-se-á.

Um comentário: