Uma incógnita

Um novo mundo, uma nova vida surge. Outro eu dentro de mim mesmo. Estou em um lugar que pareço conhecer, mas meu outro eu não. Avisto um amigo, quero ir ao encontro dele, mas há um murinho no meu caminho. Eu pulo o muro, e não consigo sentir o chão. Neste lado do muro não há lugar para meu outro eu, não há lugar para compaixão. Nada aqui tem coerência. A única coisa que coincide comigo é o pavor à altura! Estou caindo dentro de meu submundo, posso até sentir o vento no meu rosto, a adrenalina em meu sangue! Esse infinito sonho está apenas começando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário