Repentino

De repente bateu
Como dois carros no transito,
Como o bater do coração... Bateu.

Bateu a necessidade de olhar nos olhos
De alguém e sentir ou sorrir,
Bateu a vontade ter o amor e sua explosão.

E o bater vai caminhando por entre meus pensamentos
E como na maioria das vezes, vai se repetindo ferindo
E queimando a calmaria do ser que a vós é apresentado
Com um sorriso impregnado na face.

Nenhum comentário:

Postar um comentário