Uma noite no cinema

Lembro como se tivesse acontecido ontem. Eu não queria sair, não queria sentir, não queria nada com nada. Apenas meu colchão. Eu estava triste com o mundo, triste comigo e com meus sentimentos. O som de meu violão parecia fosco e sem vida, não conseguia compor uma música ou poetizar algo. De vez em quando saia vagando pela madrugada cantarolando... Mas houve um dia que mesmo depois de ter dormido mal e estar sem disposição, achei que deveria sair talvez descontrair um pouco e rever amigos. Decidiram ir ao cinema, assenti silenciosamente com um gesto de quem concorda seguido de um vago sorriso. Chegamos... Esperávamos alguém. Não sabia ao certo quem, mas não me sentia muito sociável para perguntar. Foi ai que você chegou, sentou-se e ficou conversando, me chamou atenção, fiquei curioso. Tínhamos amigos em comum, então não foi difícil me aproximar. Bastaram poucas palavras trocadas entre nós, e foi o suficiente pra perceber o quanto poderíamos ter em comum. De repente aquela noite ganho um sentido. Desde então, estou apaixonado e fiz de você o meu motivo para sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário