Quando só, morto.

        Um homem em plena juventude tem dificuldade de sentir-se só, uma vez que a paixão não lhe parece certa; tão pouco palpável. Um homem pode facilmente dizer-se forte, mas em alguns instantes cair aos prantos, sozinho. Pode ser que a força e a brutalidade sejam de sua natureza, mas nem a guerra mais temível vence a fragilidade deste que encontra-se no abandono total de suas convicções. Um homem precisa de um apoio, e este está na paixão. 

        O que seria dos grandes homens se eles não tivessem sentido a obrigação de retornarem aos seus amores com vida? Os que não pensaram dessa forma, não foram tão sábios e certamente não sobreviveram. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário